Iniciativas populares através da internet

Cintia Végas Publicação 25/07/2010 - 00:00:00 Atualizado 19/01/2013 - 21:52:56
Anderson Tozato
Primeira iniciativa: Lei da Bicicleta.

Os curitibanos já podem votar em iniciativas de cunho popular através da internet. Será lançado hoje, na praça 29 de Março, o site votolivre.org (www.votolivre.org), que irá permitir às pessoas exercerem a própria cidadania de forma virtual, amparadas pela legislação. "A iniciativa é inédita. Será a primeira vez que os cidadãos vãos poder legislar através da internet, votando em um projeto de Lei com título eleitoral. Isto é uma vitória da cidadania e da democracia", diz o economista Marcos Juliano Ofenbock, um dos idealizadores da iniciativa.

Para votar nos projetos, os curitibanos terão que entrar no site do votolivre.org, preencher um cadastro com dados pessoais e ter em mãos o título eleitoral, informando o número do mesmo, zona e seção. Fazendo isto, eles estarão manifestando adesão a determinado projeto de Lei. "Para que o projeto colocado em votação tenha proposta apresentada na Câmara Municipal, precisamos do voto de 5% do eleitorado curitibano. Isto corresponde a 65 mil pessoas. O site será uma ferramenta para que a população possa exercer a cidadania, votando em ideias e não em pessoas", afirma o advogado Henrique Ressel, que é um dos organizadores da iniciativa.

Bicicletas

A primeira iniciativa popular que será colocada em votação é a Lei da Bicicleta (Lei da Mobilidade Sustentada Urbana), que institui a bicicleta como modal de transporte regular em Curitiba. A mesma prevê que 5% das vias urbanas sejam destinadas à construção de ciclo-faixas e ciclovias, no modelo funcional, interconectado com a região central.

"Atualmente em Curitiba, as ciclovias ligam os parques, em modelo turístico. A ideia é que a ligação seja em modelo funcional. Votando no site, as pessoas poderão manifestar adesão ao projeto", comenta Marcos. "Escolhemos a Lei da Bicicleta como primeira iniciativa a ser votada porque a bicicleta é um meio de transporte estratégico para o crescimento de uma cidade. Ela é econômica, faz bem à saúde do usuário e reduz a quantidade de monóxido de carbono na atmosfera, pois faz com que menos carros estejam em circulação pelas ruas".


Publicidade

Publicidade