Jovem morto com três tiros em Pinhais

Fábio Schäfer Publicação 28/01/2004 às 00:00:00 Atualizado 19/01/2013 às 20:43:21
Cleyton, mais uma vítima de assassinato em Pinhais.

A violência que está tomando conta de Pinhais fez mais uma vítima, às 18h50 de ontem. Cleyton Francisco de Souza, 27 anos, foi morto com três tiros, na Rua Graça Aranha, próximo ao cruzamento com a Rua José de Alencar, no bairro Vargem Grande. O assassino teria sido o mesmo que matou outro rapaz, no último sábado, a poucas quadras daquele lugar.

Provavelmente, Cleyton correu para salvar sua vida e foi perseguido pelo matador. Segundo levantado pelos soldados Filho, Deomar e Siqueira, do 17.º Batalhão da Polícia Militar, um Monza cor vinho teria sido usado para o crime. "Uma pessoa disse ter visto um homem correndo em direção ao carro, logo depois dos disparos", relatou o soldado Filho. No carro, outra pessoa esperava para dar fuga ao assassino. O mesmo veículo teria sido usado em uma tentativa de assalto, no Jardim Holandês, em Piraquara.

Matança

Populares, no entanto, atribuíam a morte de Cleyton a um indivíduo conhecido por "Nelinho". Os motivos ainda são desconhecidos. Ele seria, também, o assassino de Ronei Paitax, morto a tiros e facadas na noite de sábado. Ronei e Cleyton, conforme o que foi dito aos PMs, eram amigos e a relação entre os dois pode ser uma pista para que seja descoberto quem os matou. Cleyton morava com os pais na Rua Iguaçu, Weissópolis.

Um dos tiros que atravessou o peito do rapaz por pouco não fez mais uma vítima. Um homem que estava na garagem de sua casa ouviu o zumbido do projétil passando perto de sua cabeça. "Foram três tiros, mas, depois do susto me escondi e não vi mais nada", relatou.

Aquela região de Pinhais, próxima à Avenida Iraí, tem sido marcada pelo sangue. Além de Cleyton e Ronei, o comerciante José Paulo Cavassin, 55 anos, foi morto por assaltantes na última sexta-feira. No crime, seu irmão e seu filho também foram baleados.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia