Homem é morto a tiros em panificadora de Curitiba

Tribuna do Paraná Publicação 22/10/2013 - 18h26 Atualizado 23/10/2013 - 07h49

Leia Mais

Lineu Filho
Amilton bebia guaraná com primos, quando os três foram atacados.

A calma do fim do dia no Santa Quitéria foi quebrada por tiros. Amilton Cesar Farias Graciano, 25 anos, tomava guaraná com dois primos, um de 30 e outro de 37 anos, na panificadora, na esquina das ruas Herbert Neal e Reinaldo Pazello, quando foi assassinado.

O trio estava sentado em volta de uma mesa na calçada e nem desconfiou do Palio preto, que estacionou em frente ao estabelecimento pouco antes das 17h de erça-feira (22). Dois homens desceram atirando. O alvo era Amilton, mas um dos primos teve as mãos atravessadas por tiros e outro foi atingido no ombro. No desespero, se espalharam, mas a garrafa e os três copos ficaram intactos sobre a mesa. Os assassinos fugiram.

Corrida

Amilton correu cerca de 15 metros e tombou. Populares chamaram o Siate e a Polícia Militar. Os dois baleados foram levados ao Hospital do Trabalhador e estão fora de risco. De acordo com policiais do 12.º Batalhão, os atiradores fugiram sentido Fazendinha. Uma casa, em frente ao local do crime, possui câmera de segurança e as imagens foram solicitadas pelos policiais, para identificar o carro e os bandidos.

Em julho do ano passado, o Amilton foi preso em Almirante Tamandaré, com um amigo. Com a dupla foram apreendidas 250 gramas de crack e R$ 3 mil em dinheiro. Em março, Amilton foi absolvido e voltou para casa, em Curitiba. Segundo apurado pela PM, um antigo colega de cela, identificado como “Baiano”, com quem Amilton tinha desavença, é o autor do homicídio.


Publicidade

Publicidade