Acusados de chacina no Uberaba serão julgados

Fernanda Deslandes Publicação 15/03/2011 às 00:00:00 Atualizado 19/01/2013 às 22:03:20

A Justiça inocentou um dos acusados de participar da chacina do Uberaba, em outubro de 2009, e mandou a júri popular outros cinco envolvidos no crime. Na ocasião, oito pessoas foram mortas e duas ficaram feridas.

O inocentado é Adenilton Bueno, 38 anos, que foi preso por ser conhecido como “Neguinho”, mesmo apelido de outra pessoa que foi apontada por testemunhas como um dos autores dos disparos.

A Vara Privativa do 1.º Tribunal do Júri de Curitiba determinou júri popular para Wagner Jayson Pascoal, o “Nardão”, 23, apontado como líder da quadrilha e mentor do crime; e para Ezequiel dos Santos, 18; Edi Miranda, 21; Gilmar dos Santos Bandeira, 25, e Roger Fernando Bispo, 20. A data ainda não foi definida.

O crime

Para vingar a morte de um “afilhado” de 15 anos, ocorrida em 28 de setembro de 2009, “Nardão”, de acordo com a polícia, decretou a morte de quem estivesse nas ruas da Vila União.

Oito pessoas foram mortas em quatro locais, e duas ficaram feridas. As vítimas fatais foram Nilza Ribeiro dos Santos, 29; o filho dela, Mateus Alves da Silva, de 5 meses; Moisés Pereira Silva, 28; Everaldo dos Santos Silva, 25; Marcos Aurélio Mateus de Lima, 17; Jancarlo da Silva, 20; Jeferson Carvalho da Silva, 25, e Valdir Francisco dos Santos, 19. A investigação apontou que nenhum dos baleados tinha relação com a disputa territorial entre as quadrilhas da Vila Icaraí e da Vila União.


Publicidade

Publicidade