Envolvido em crimes é assassinado em Piraquara

Marcelo Vellinho Publicação 14/08/2009 - 00h22 Atualizado 19/01/2013 - 21h39
Átila Alberti
Golpe certeiro foi dado em Anilto pela janela do motorista.

Apenas um golpe de faca no pescoço, que atingiu a veia jugular, matou Anilto da Cruz, conhecido como “Júnior Magrão”, 34 anos, na madrugada de ontem, em Piraquara.

O homem foi golpeado dentro de seu Corcel placa AGU-6357. O carro com o corpo só foi encontrado pela manhã, na estrada da Caiarana, próximo à vila São Cristóvão. A polícia trabalha com várias hipóteses, já que Anilto estaria envolvido com tráfico de drogas e homicídio.

Parentes da vítima contaram à polícia que o rapaz saiu de casa por volta das 17h30 para ir a seu bar. Ele não retornou, mas como costumava dormir no estabelecimento, a família não se preocupou.

Por volta das 8h30, porém, chegou a informação de que Anilto havia sido assassinado. O investigador Juarez, da delegacia de Piraquara, informou que a polícia irá apurar o que fez a vítima antes do crime.

A estrada onde estava o carro fica próxima à vila onde Anilto morava e cuidava do bar e para onde estaria voltando. Pelo que constatou a perita Clélia, do Instituto de Criminalística, o homem foi golpeado por uma facada na garganta, que atingiu a jugular. Ele foi atingido pelo lado esquerdo, indicando que o autor do crime estava do lado de fora do carro.

Suspeitas

O motivo do crime ainda é desconhecido. “Muitas pessoas o queriam morto”, disse o policial Juarez. De acordo com ele, Anilto respondia inquéritos por homicídio e tentativa de homicídio, ambos em Piraquara.

“Ele é acusado de participação na morte de uma mulher e de ter mandado um homem esfaquear outro”, lembrou. Além disso, ele estaria envolvido com tráfico de drogas.


Publicidade

Publicidade