Cinco mortes em acidentes de trânsito ontem

Marcelo Vellinho Publicação 24/03/2009 às 00:00:00 Atualizado 19/01/2013 às 21:34:30

Três pessoas morreram e cinco ficaram feridas em grave acidente de trânsito, em Campina Grande do Sul, no início da madrugada de ontem. O Palio AHM-1265, ocupado por sete pessoas, foi atingido pelo Golf CAF-4222, no quilômetro 62 da BR-116, próximo à praça de pedágio.

As três vítimas fatais estavam no Palio. José Antonio Calixto, 27 anos, e Tânia Mara dos Santos Moura, 22, morreram no local. Luiz Cardoso Mestrin, 56, morreu após dar entrada no Hospital Angelina Caron. Os demais ocupantes ficaram feridos, assim como o motorista do Golf.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta de 00h20. O Palio, conduzido por Claudinei Calixto Mestrin, 59, seguia em direção a São Paulo e, no quilômetro 62, acessou o retorno. Porém, no instante em que entrou na pista contrária, sentido Curitiba, o Palio foi atingido na lateral pelo Golf, conduzido por Adilson Fioravante, 56.

O impacto foi tão forte que todos os sete ocupantes do Palio ficaram feridos. José e Tânia não resistiram e morreram no local. Luiz Cardoso morreu pouco depois, no hospital.

Foram encaminhados para o pronto-socorro do Angelina Caron, o motorista Claudinei e Juarez da Silva. Joseane Aparecida e Alexandre Calixto da Rocha, 18, foram para o Hospital de São José dos Pinhais. O motorista do Golf quebrou o fêmur e passou por uma cirurgia no Hospital do Trabalhador.

Mais duas mortes no trânsito

 

Átila Alberti
Rapaz bateu moto em Citroen.

Outras pessoas morreram vítimas de acidente de trânsito, na noite de domingo e madrugada de ontem. Por volta das 23h, o mecânico Eder Bernardo Ribeiro, 21 anos, colidiu sua motocicleta CG Titan, placa ANY-9406, contra o Citroen placa AFF-9993, no quilômetro 115 da BR-277, em Campo Largo. Os dois veículos seguiam em direção a Ponta Grossa. O piloto foi jogado da moto e morreu no local.

No final da madrugada, o pedreiro Alceu Caetano da Cruz, 61, morreu ao ser atropelado pelo caminhão VW 850, placa AKM-4117, no quilômetro 600 da BR-116, na Cidade Industrial.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o motorista do caminhão, Jucemar Trevisan, relatou que estava escuro e, por volta das 5h30, percebeu que havia atingido alguma coisa.

Ele parou logo em frente e, ao ver que se tratava de uma pessoa, chamou por socorro, porém não houve tempo e Alceu morreu no local. Os policiais comentaram que são comuns os acidentes naquele trecho da rodovia e que é necessária a construção de uma passarela para evitar outros atropelamentos.

 


Publicidade

Publicidade