Adolescente morto a tiros em Fazenda Rio Grande

Marcelo Vellinho Publicação 24/12/2008 - 00h00 Atualizado 19/01/2013 - 21h31
Fábio Alexandre
Wilson tinha sido agredido na noite de sábado, durante uma festa.

Vítima de emboscada, quando retornava do trabalho para casa, em sua bicicleta, o adolescente Wilson Diego Aparecido dos Santos Silva, 17 anos, foi assassinado a tiros no final da tarde de segunda-feira, em Fazenda Rio Grande.

Seu corpo só foi encontrado na manhã de ontem, depois que os familiares, angustiados com o sumiço do garoto, foram procurá-lo em um milharal, próximo à Avenida das Indústrias, no bairro Fazenda Iguaçu. O motivo do crime seria desavença com rapazes durante uma festa no fim de semana.

Wilson morava no bairro Santarém, com os pais e dois irmãos. Há uma semana, ele começou a trabalhar em uma empresa que fabrica caixas para verduras, situada a alguns quilômetros de sua casa.

Ele entrava no serviço de manhã e saía às 17h e sempre fazia o mesmo caminho, de bicicleta, cortando o milharal por uma estrada de chão. Anteontem, porém, alguém o aguardava no meio do caminho.

Arrastado

De acordo com o perito Amyr, do Instituto de Criminalística, Wilson levou dois tiros no rosto. O corpo foi arrastado para dentro do milharal, mas a bicicleta da vítima ficou ao lado da estrada e foi vista por populares. O pai da vítima, José Wilson, preocupado com o filho que não chegava do trabalho, saiu para procurá-lo, ainda na noite de segunda-feira, mas não o encontrou.

“A gente estranhou, porque ele sempre chegava antes das 19h”, lembrou o pai. Somente na manhã seguinte, avisado de onde estava a bicicleta, ele foi até o milharal e encontrou o filho morto.

José comentou que Wilson não tinha problemas com drogas ou bebidas e tinha começado a trabalhar recentemente. Mas ressaltou que o filho havia se envolvido em uma briga, durante uma festa em sua casa, na Rua Madagascar, no sábado.

“Pelo que fiquei sabendo, ele levou um soco na boca. Também comentaram que havia um rapaz armado na festa, que efetuou disparos, mas não acertou ninguém”, disse José, que não estava em casa na noite de sábado.

Identificados

Os policiais Gogola e Juscelino, da delegacia de Fazenda Rio Grande, apuraram que os dois indivíduos, identificados como Juliano, que seria foragido da Colônia Penal Agrícola (CPA), em Piraquara, e Maicon, teriam invadido a festa para agredir Wilson. “Possivelmente se trata de uma rixa antiga. Há informações que Wilson teria batido no Maicon em outra ocasião”, afirmou Gogola.

De acordo com o investigador, os dois rapazes são considerados os principais suspeitos do crime, porém, participantes da festa ainda serão ouvidos para explicar o que aconteceu naquela noite. Uma garota entrou em contato com o Paraná-Online e relatou que o motivo do crime seriam duas mulheres, com quem a vítima teria se envolvido.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia