Homem é executado no Sítio Cercado

Valéria Biembengut Publicação 19/06/2008 às 00:57:19 Atualizado 19/01/2013 às 21:25:09

Foto: Alberto Melnechuky

Leandro voltou a traficar, depois de desilusão amorosa.

Suspeito de ser um dos “patrões” do tráfico do Sítio Cercado, Leandro Willian dos Santos, conhecido como “Leandrinho”, 35 anos, foi executado com pelo menos quatro tiros no peito, às 19h30 de ontem, na Rua Tijucas do Sul. Segundo a polícia, desta vez, a história se inverteu.

O autor do crime seria usuário de drogas, que tinha uma dívida com Leandro. A polícia investiga se o assassinato tem ligação com o atentado que vitimou o investigador da Polícia Civil Antônio de Jesus de Lima, o “Xiru”, ferido a tiros às 23h do dia anterior, na Rua Olinda, a poucos metros do local da execução.

Pagamento

Minutos antes de ser assassinado, Leandro estava na casa de sua mãe, no mesmo bairro. Ela estava cozinhando o jantar, quando uma garota, que revendia drogas para Leandro, foi chamá-lo e avisou que um usuário queria pagar a conta. Leandro pediu alguns minutos. Pouco depois, a garota retornou e insistiu para que ele a acompanhasse.

Leandro avisou sua família que já retornaria, mas em vez disso a própria garota voltou para avisar que ele estava morto. Depois, ela desapareceu. “Foi acerto de contas”, supôs o cabo Paecheki, que atendeu a ocorrência junto com seu colega De Lima, do 13.º Batalhão da Polícia Militar.

Vida dupla

Apesar de ser temido no bairro, Leandro era excelente filho, segundo sua mãe Janete. “Ele nunca furtou nenhum objeto dentro de casa, nunca brigou com ninguém e nunca o vi usando ou trazendo drogas para dentro de casa. Na rua, não sei, mas em casa era excelente filho”, disse.

Conforme contou, há muitos anos, Leandro foi preso por tráfico de drogas. Porém, deixou a vida do crime, após conhecer uma mulher e ter uma filha, que hoje tem 8 anos. “Ele começou a freqüentar a igreja e era pastor”, comentou.

Há três anos, ele se separou da mulher e largou tudo. “Foi uma decepção muito grande para ele. Por isso começou tudo de novo. Eu sempre tinha a esperança de que ele largaria essa vida.”


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia