Acidente grave na Serra do Mar

Roger Pereira Publicação 01/04/2007 às 00:00:02 Atualizado 19/01/2013 às 21:11:34

Fotos: Portos Casela

Um veículo ficou coberto com a soja que estava na carreta.

Um acidente envolvendo sete veículos deixou pelo menos quatro mortos e interditou totalmente as duas pistas da BR-277, no trecho Curitiba-Paranaguá, por cerca de uma hora, na manhã de ontem. Uma carreta perdeu o freio e se chocou com outros dois caminhões e quatro automóveis no quilômetro 39, sentido Paranaguá, próximo ao Viaduto dos Padres.  

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atendeu a ocorrência, o acidente aconteceu por volta das 9h da manhã e com o impacto, o caminhão que causou a colisão (carregado de soja) e um dos veículos atingidos, um Daewoo com placa de Santa Catarina, pegaram fogo. O motorista e os dois passageiros do automóvel Daewoo morreram carbonizados. Um outro veículo ficou embaixo da carreta que pegou fogo e não havia sido resgatado. Assim, até o fechamento desta edição, os policiais não puderam informar se o veículo tinha apenas um ou mais ocupantes. A confirmação só poderia ser obtida após a remoção do caminhão e de toda a carga que ficou sobre a pista, trabalho que não tinha previsão para ser concluído. Outras quatro pessoas ficaram gravemente feridas e foram encaminhadas ao Hospital Cajuru, em Curitiba.


A tragédia na rodovia aconteceu por volta das 9h de ontem.

Oito viaturas da PRF e do Corpo de Bombeiros fizeram o atendimento no local. Meia pista no sentido litoral e meia pista no sentido Curitiba foram liberadas por volta das 11h. Segundo a Ecovia, concessionária que administra o trecho, a fila de veículos chegou a uma extensão de 10 quilômetros.

BR-376

Na BR-376, quilômetro 668, próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal de Guaratuba, ontem, também houve congestionamento. O motivo foi um guindaste de 45 toneladas que caiu de um caminhão e fechou a pista. A peça, que descia a serra no sentido Santa Catarina, tombou na última sexta-feira. Porém, para ser removida, foram necessários guinchos especiais, que chegaram de Joinville apenas ontem. Enquanto a pista não era desbloqueada, o congestionamento chegou a dez quilômetros. Durante toda a manhã, lentamente, o trânsito era desviado pelo acostamento. As máquinas que fariam a retirada do guindaste chegariam por volta das 13h. Para a operação, o trânsito seria completamente interrompido, por tempo indeterminado, durante a tarde.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia