Paraná Clube quer renovar elenco com nomes jovens

Allan Costa Pinto

Paulinho sofreu com o ritmo intenso da Série B e Breno Lopes vem com gás todo.

Após definir o comando técnico da equipe, o Paraná Clube volta as atenções para a formação do elenco que disputará o Campeonato Paranaense a partir do dia 19 de janeiro. A ideia da diretoria é entregar um grupo pronto a Milton Mendes já no próximo dia 2, data do início da pré-temporada. Se na prática o Tricolor só oficializou duas contratações - os atacantes Keno e Danillo Galvão, vindos do Águia de Marabá -, nos bastidores a movimentação é intensa, apontando para uma reformulação que atinge praticamente todos os setores do time.

“A base será mantida’, não abre mão o vice de futebol Celso Bittencourt. Porém, diante de várias saídas e alguns empréstimos que ainda serão anunciados, o clube foi ao mercado, apostando na ‘oxigenação’ do grupo. Para suprir a saída de Paulinho (titular durante a Série B), o Tricolor vai apostar no jovem Breno Lopes, destaque do futebol candango. O jogador de 23 anos é mineiro de Itacarambi. Na temporada passada conquistou o título do Distrito Federal defendendo o Ceilândia. Em 2013, retornou ao Brasília e ficou com o vice-campeonato, após derrota na final para o Brasiliense.

Assim como ocorrera em relação à dupla de ataque que veio do futebol paraense, a contratação de Breno Lopes é resultado de um trabalho de prospecção feito pelo clube, em parceria com a Amaral Sports. O perfil dos reforços indica a política do clube, que trabalha com atletas promissores, na faixa dos 23 anos. A meta é assegurar um grupo competitivo e futuramente rentável. Tudo isso a partir da manutenção de uma base estável, formada por atletas do nível de Marcos, Édson Sitta, Ricardo Conceição e Lúcio Flávio. Mais ‘rodados’, eles terão a missão de garantir um equilíbrio ao grupo, que terá muitas novidades nas alas e no ataque.

O retrospecto recente indica a dificuldade que o clube vem tendo na reposição de peças nestes setores. Na lateral-esquerda, por exemplo, Paulinho teve bons momentos, mas sentiu o ritmo intenso da Série B e caiu de rendimento nos momentos decisivos. Por isso, a busca por atletas mais jovens para essas funções. Aliando força e velocidade desses reforços com a experiência dos remanescentes, o Paraná busca encontrar a coesão de grupo para largar bem em 2014, brigando pelo título paranaense. O Tricolor não conquista um troféu desde 2006, quando foi campeão paranaense e, no mesmo ano, garantiu vaga em uma inédita Libertadores da América.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia

Esta notícia já contém 4 comentários.

  • Antonio Ferreira
    21/12/2013 - 09:36

    Esse time de 2013 era um baite time, se o pagamento fosse em dia já estávamos na elite do futebol! Ainda que jogamos sem goleiro pois o bom estava no banco, pior no final ter que engolir Luisinho e CIA. Com isso que estão contratando 2014 jamais!

    A responsabilidade do comentário é do autor da mensagem e não representa a opinião do Paraná Online.
    Denuncie o comentário Responda o comentário

  • Edson Coxa
    21/12/2013 - 08:14

    A diferença para o Coxa é que o Vilsão não sabe negociar, não contrata(nem contrata nada, só cardiologista) bem e vende mal, podia ir tomar umas aulas na Vila, mas o melhor era pedir pra sair, se manda Vilsão, enqunto não derrubou o time, para a B

    A responsabilidade do comentário é do autor da mensagem e não representa a opinião do Paraná Online.
    Denuncie o comentário Responda o comentário

  • Edson Coxa
    21/12/2013 - 08:11

    Diretoria inteligente é assim, procura novos talentos, a preço compatível, pode se dar ao luxo de errar em alguns casos, mas se acertar dois ou tres, a missão foi bem cumprida, alem de boas possibilidades de subir para A, lucro garantido com vendas

    A responsabilidade do comentário é do autor da mensagem e não representa a opinião do Paraná Online.
    Denuncie o comentário Responda o comentário

  • Gustavo Mayer
    21/12/2013 - 06:49

    Paulinho "sentiu o ritmo" e tirou o pé imediatamente também.

    A responsabilidade do comentário é do autor da mensagem e não representa a opinião do Paraná Online.
    Denuncie o comentário Responda o comentário