Metais básicos fecham sem direção definida

Publicação 01/05/2012 - 14h49 Atualizado 08/03/2014 - 04h30

Os contratos futuros de metais básicos negociados na London Metal Exchange (LME) fecharam sem direção definida nesta terça-feira, mas alguns deles foram sustentados por dados mais fortes do que o esperado dos Estados Unidos.

Depois de começar a sessão de hoje em baixa, o contrato de cobre para três meses avançou US$ 41,00 (0,5%) na rodada livre de negócios (kerb) da tarde, fechando a US$ 8.440,00 a tonelada. Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato de cobre para julho subiu US$ 0,014 (0,37%), fechando a US$ 3,8435 a libra-peso.

O cobre e outros metais foram auxiliados pelo relatório sobre o índice de atividade industrial nacional dos EUA medido pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM), que subiu para 54,8 em abril, de 53,4 em março. A leitura, que veio acima dos 52,9 previstos por economistas, foi a mais alta desde junho de 2011. Leituras acima de 50 significam expansão da atividade.

Os demais metais básicos negociados na LME que fecharam em alta foram o chumbo, que subiu US$ 32,00 (1,49%), para US$ 2.180,00 por tonelada, e o alumínio, que teve ganho de US$ 3,50 (0,16%), para US$ 2.122,50.

Entre os metais que encerraram em baixa estiveram o zinco, que caiu US$ 9,50 (0,46%), para US$ 2.053,00 por tonelada; o níquel, que recuou US$ 190,00 (1,06%), para US$ 17.700,00; e o estanho, que apresentou queda de US$ 225,00 (1,12%), para US$ 22.525,00. As informações são da Dow Jones.


Publicidade

Publicidade