Software paranaense vai gerir merenda escolar

Cintia Végas Publicação 13/12/2003 - 00h00 Atualizado 19/01/2013 - 20h42

Grande parte dos municípios brasileiros, apesar de cadastrados em programas de merenda escolar criados pelos governos federal e estaduais, não possui serviços especializados em nutrição. Assim, muitos alimentos oferecidos às crianças em creches e escolas públicas não contêm os nutrientes e calorias necessários para o bom desenvolvimento físico e mental. Diante dessa constatação, a empresa paranaense Syspub Consultoria, Planejamento e Informática, em parceria com a Associação Brasileira das Empresas de Software Livre, desenvolveu o Sistema de Gestão de Alimento (SGA), destinado a gerenciar programas alimentares de municípios de todos os portes.

Baseado no conceito de software livre, no qual o usuário não precisa pagar para obter a licença do software, o SGA será disponibilizado a partir da próxima semana, através do site www.gestaoalimentar.com.br. "O software vai estar disponível para todo Brasil", conta o sócio-gerente da Syspub, Amauri César Cardozo. "Já tenho recebido e-mails de muitas pessoas interessadas de diversas regiões do País. O SGA também pode ser utilizado em hospitais, restaurantes populares e por estudantes de cursos de Nutrição em universidades."

O sistema calcula a quantidade de calorias e proteínas necessárias para cada estabelecimento com base na faixa etária e no número de pessoas servidas e o custo de cada refeição servida. Com essas informações é possível definir o número de produtos necessários para cada unidade, cumprir com a quantidade de nutrientes diários e planejar com antecedência os produtos que serão necessários ao cardápio.

"O SGA visa à administração eficiente de alimentos servidos pelo setor público, desde o fornecimento, compra, distribuição, elaboração do cardápio e consumo das refeições", explica Amauri Cardozo. "O sistema tem cadastrados os principais compostos químicos dos alimentos e calcula a porção necessária para atender as unidades municipais. O nutricionista recebe em tempo real as informações nutricionais e financeiras, podendo fazer simulações e reajustes no cardápio."

O software também propõe a integração do agricultor familiar ao sistema de fornecimento de alimentos para o município usuário. "Com o sistema, as secretarias municipais de Agricultura podem identificar os produtores", diz o empresário. "Esses podem programar suas produções e passam a ter a garantia de compra de seus produtos."

O desenvolvimento do SGA, que teve início há seis meses, custou cerca de R$ 300 mil. Como a licença de utilização não é paga, a Syspub deve lucrar com a venda de serviço de suporte técnico de utilização e orientação de nutricionistas.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia