Testes psicológicos para motoristas são reprovados

Lyrian Saiki Publicação 05/12/2003 às 00:00:06 Atualizado 19/01/2013 às 20:42:33

Quatro dos sete testes psicológicos aplicados pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) estão na lista dos reprovados pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP). A pesquisa aconteceu em âmbito nacional e concluiu que mais da metade dos testes que têm a finalidade de avaliar as condições psicológicas dos candidatos à carteira de habilitação não tem validade. Com a reprovação, o Detran-PR suspendeu o agendamento dos exames de avaliação psicológica para candidatos e/ou condutores, até que os novos testes estejam à disposição.

Os testes reprovados foram o HTP (teste da árvore, pessoa e casa), RF (reprodução de figuras), palográfico e bender. Continuam valendo apenas os testes AC, IFP e PMK. Segundo a assessoria de imprensa do Detran-PR, estão sendo realizadas apenas as avaliações psicológicas agendadas antes do dia 6 de novembro, quando o Conselho Federal de Psicologia baixou resolução informando aos Detrans que eles deveriam fazer adaptações.

Falta de prazo

Segundo a assessoria, o Detran-PR cancelou o agendamento dos testes porque o CFP não deu prazo aos Detrans do País para substituírem os exames reprovados por outros. Ainda segundo a assessoria, o Detran-PR realizou um estudo para identificar quais testes podem substituir os reprovados. Como os exames psicológicos são realizados por meio de convênio com universidades e prefeituras, o Detran-PR encaminhou a lista com os novos testes a todas as conveniadas.

"As conveniadas já providenciaram a compra dos novos testes para a realização dos exames. Existem no País duas editoras que fornecem testes para avaliação psicológica. Como a demanda é grande, pois as editoras oficiais precisam atender todo o Brasil, as entregas estão sendo feitas aos poucos", informou em nota. No Paraná, dez Circuncisões Regionais de Trânsito (Ciretrans) já receberam os novos testes. As outras devem receber nas próximas duas semanas.

Falta aprofundamento

Para o presidente do Conselho Regional de Psicologia no Paraná, Dionísio Banaszewski, as avaliações psicológicas deveriam ser mais profundas. "Hoje colocam-se 50 pessoas numa sala e é feito o teste coletivo. Deveria ser algo mais aprofundado", afirmou. Outro erro, segundo ele, é realizar testes e não avaliações psicológicas. "É o que diz a lei de trânsito, resolução 80", lembrou.

Segundo ele, a pesquisa do CFP não foi feita apenas com testes aplicados pelos Detrans. "Foram avaliados todos os testes que há no mercado. Os estudos começaram há um ano", contou.

Banaszewski informou que o Conselho já colocou à disposição do Detran-PR um pacote de testes "que podem ajudar na avaliação" dos candidatos. Segundo ele, os testes psicológicos aplicados pelos Detrans avaliam a capacidade motora, crítica, percepção, reflexo, forma de responsabilidade, estrutura da pessoa, entre outros.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia