Antonina realiza primeira Festa do Caranguejo

Leonardo Coleto Publicação 04/02/2011 às 00:00:00 Atualizado 19/01/2013 às 22:01:46
Daniel Caron
Sem desequilíbrio: apenas a captura dos crustáceos machos e com mais de 6 cm está liberada.

O final de semana promete ser animado em Antonina, no litoral do Paraná. A primeira Festa do Caranguejo do município, proporcionada pela prefeitura local, começa hoje e segue até domingo.

Quem estiver na festa, além de aproveitar o tradicional e saboroso caranguejo da região, poderá curtir o aquecimento para o Carnaval da cidade. A expectativa da prefeitura é que pelo menos 12 mil caranguejos sejam comercializados durante a festa, que acontece ao lado do Mercado Municipal de Antonina.

A festa aproveita o período de defeso do caranguejo, cuja captura fica parcialmente liberada entre o começo de dezembro e o final de março, conforme explica o prefeito de Antonina, Carlos Augusto Machado.

“Temos um respeito e cuidado muito grande com o caranguejo. O consumo elevado nessa época não chega a dar desequilíbrio, pois a orientação é que apenas animais machos e acima de determinada medida (seis centímetros de carcaça) sejam capturados”, explica. Caranguejos abaixo dessa medida são devolvidos ao mangue.

Pontapé

O evento, que conta com o apoio do Ministério do Turismo, Governo do Estado, promovido em parceria com as escolas de samba e blocos carnavalescos de Antonina, terá ainda apresentação de artistas locais, blocos carnavalescos, baterias das escolas de samba de Antonina e baile popular.

“A festa será como um pontapé para a abertura do Carnaval em Antonina. Trata-se de um evento que será abrilhantado pelos artistas locais. O palco será tomado, entre outras atrações, pela filarmônica antoninense, que vai fazer uma composição especial para esse Carnaval”, adianta o prefeito.

Comerciantes da cidade estão animados com a possibilidade de aumento das vendas durante o final de semana. “A festa representa muito para os empresários. É o momento das pessoas experimentarem as melhores receitas feitas com esse produto de Antonina”, afirma Joaquim Ferreira dos Santos Filho, proprietário de um restaurante no Mercado Municipal da cidade. Segundo ele, a expectativa é que o movimento aumente cerca de 70% durante a festa.

Incentivo

O prefeito de Antonina explica que o caranguejo será vendido em barracas pelas próprias escolas de samba envolvidas com o Carnaval. “A festa vai proporcionar maior renda para as escolas de samba e para os blocos de Carnaval. Trata-se de um incentivo para geração de renda, que servirá para financiar parte da festa do próximo mês”, ressalta o prefeito.

“Convido a todos para a festa na nossa cidade. Serão muito bem recebidos e poderão degustar um caranguejo maravilhoso, que não fica devendo nada para os produtos de outras regiões”, garante Machado.

Serviço

Festa do Caranguejo. De hoje a domingo, ao lado do Mercado Municipal de Antonina.

Rio do Nunes é opção de passeio

Daniel Caron
O empresário Paulo Bueno curte a tranquilidade do Rio do Nunes, onde mantém seu negócio.

Quem for à Festa do Caranguejo em Antonina, durante esse final de semana, pode aproveitar para passar um dia na beira do Rio do Nunes, formado por águas cristalinas provenientes da Serra do Mar.

O rio está localizado a 16 quilômetros da cidade pela PR-340, no distrito de Cacatu. O prefeito de Antonina, Carlos Augusto Machado, conta que o local oferece boa estrutura para quem quiser passar uma tarde na cidade.

“Lá existem pousadas, campings, churrasqueiras, restaurantes e lanchonetes. Essas estruturas dão apoio total para quem quiser passar um dia inteiro brincando no rio”, diz o prefeito. Existem pelo menos cinco estabelecimentos que oferecem essas estruturas para os turistas na região.

Segundo o empresário Paulo Bueno, proprietário de um recanto no local, o aluguel de churrasqueiras custa entre R$ 20 e R$ 25, dependendo do dia da semana. “Aqui as pessoas podem ficar à vontade. Temos churrasqueiras, mercado, mesa de sinuca, varas de pescar e boias. Quem vem para cá não fica parado”, garante o empresário, que aluga as boias por R$ 8.

A expectativa é de movimento intenso durante as semanas que antecedem o Carnaval. “Nesses feriados mais movimentados costumamos receber muita gente de Curitiba e Região Metropolitana. Todos querem aproveitar as belezas naturais de Antonina”, conta Bueno. “Aqui estamos diretamente ligados à natureza. Longe do barulho, fumaça e estresse existentes na cidade grande”, conta Nivaldo Alves, que mora perto do rio.

Investimento

Segundo o prefeito de Antonina, vários investimentos foram feitos no leito do Rio do Nunes. “O rio hoje é um local bem aprazível. Recentemente trabalhamos no desassoreamento do leito do Nunes. Essa limpeza aumentou a carga do rio, reduzindo, inclusive, as possibilidades de inundação”, disse. Além do Rio do Nunes, os visitantes podem ter acesso aos rios Cachoeirinha e Cacatu, todos na região.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia