População do Paraná cresceu 9,16%

Leonardo Coleto Publicação 30/11/2010 às 00:00:00 Atualizado 19/01/2013 às 21:58:29
Anderson Tozato
PR: quase 10,5 milhões de habitantes.

O resultado final do Censo 2010, divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que a população atual do Brasil é de 190.732.694 pessoas.

A população brasileira atual é 12,32% maior que dez anos atrás, quando o Censo contabilizou 169.799.170 pessoas. Essa porcentagem representa 20.933.524 pessoas a mais.

No Paraná, o Censo 2010 constatou crescimento de 9,16% nos últimos dez anos. Atualmente, o Estado tem 10.439.601 habitantes contra 9.563.458 verificado em 2000, são 876.143 pessoas a mais. A população paranaense corresponde a 5,47% dos habitantes brasileiros.

De acordo com o IBGE, no Brasil, a população está mais urbanizada que há dez anos. Em 2000, 81% (137.537.327) dos brasileiros viviam em áreas urbanas, agora são 84% (160.879.708).

Nas áreas rurais estão 15,65% (29.852.986) da população brasileira. O Censo 2010 mostra ainda que a região Sudeste continua sendo a mais populosa (80.353.724), seguida do Nordeste (53.078.137), Sul (27.384.815), Norte (15.865.678) e Centro-Oeste (14.050.340).

No Sul, o Rio Grande do Sul continua sendo o Estado mais populoso (10.695.532 habitantes). O Paraná está em segundo e Santa Catarina em terceiro, com 6.249.682 pessoas.

O Censo 2010 apontou também que Joinville, em Santa Catarina, tomou o título de terceira maior cidade da região Sul, que antes era de Londrina. "Houve essa mudança pelo polo industrial forte de Joinville, mas Londrina continua sendo forte no Paraná. Isso não altera em nada os repasses já existentes", avalia Sinval Dias dos Santos, chefe da unidade do IBGE no Paraná. Já Curitiba foi ultrapassada por Manaus e caiu da sétima para a oitava posição no ranking das cidades mais populosas do País.

Mulheres

No Paraná, o IBGE mostrou que, assim como no Brasil, existem mais mulheres do que homens. São 5.128.503 homens contra 5.311.098 mulheres. Com relação às áreas habitadas no Estado, o Censo 2010 apontou que 8.906.442 pessoas residem em áreas urbanas e 1.533.159 estão em áreas rurais.

"Curitiba e Pinhais são as únicas cidades do Paraná que apresentaram índice de habitação apenas em áreas urbanas. Por outro lado, a cidade de Antônio Olinto teve o maior índice de habitantes em área rural", compara Santos. A cidade tem 6.664 habitantes na área rural contra 687 na área urbana.

A Região Metropolitana de Curitiba (RMC) também ganhou destaque nos números do Censo. O IBGE constatou crescimento de 14,47% em relação a 2000. O número de habitantes saltou de 2.768.394 para 3.168.980 habitantes, o que representa um crescimento de 400.562 pessoas.

Tunas do Paraná foi, dentre as 26 cidades da RMC, a que mais cresceu: 72,9%, seguida por Fazenda Rio Grande (29,7%), Mandirituba (26,1%) e Piraquara (25,9%).

Cotas menores em 12 cidades

A atualização do número de habitantes dos municípios brasileiros feita pelo Censo 2010 pode trazer prejuízos para algumas cidades. No Paraná, segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), pelo menos 12 cidades poderão perder cotas no coeficiente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para o ano de 2011.

A razão disso é a redução da população, que é a principal base para a distribuição desses recursos. Em todo o Brasil, 170 cidades poderão receber menos benefícios no próximo ano.

De acordo com Sinval Dias dos Santos, chefe da unidade do IBGE no Paraná, o instituto já recebeu 24 pedidos de contestação apenas no Paraná. "Recebemos as fundamentações para avaliação da situação dessas cidades. De qualquer forma, garanto que não haverá necessidade de recontagem em nenhum município. Confio 100% no trabalho do IBGE", afirma. Em relação ao FPM, 378 municípios terão ganho de coeficientes e 4.983 se manterão no mesmo coeficiente atual, segundo a CNM.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia