Praias artificiais do Paraná estão próprias para banho

AE Notícias Publicação 28/01/2008 às 15:46:05 Atualizado 19/01/2013 às 21:19:50

  SECS
SECS

O boletim de balneabilidade atesta a qualidade da água de dez praias
artificiais no Estado.

Além de monitorar balneabilidade da orla paranaense, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) também avalia a qualidade da água de dez praias artificiais no Estado - oito situadas na Costa Oeste do Estado, localizadas na margem brasileira do lago de Itaipu, e duas na região Norte, às margens da represa Capivara. Conforme o último boletim de balneabilidade destas regiões, divulgado na semana passada, todas as praias estão próprias para banho.

“O banhista pode aproveitar estas praias das regiões Oeste e Norte sem preocupações, pois o histórico da análise da qualidade destas águas é muito bom e não apresenta riscos à população”, afirmou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues.

O IAP monitora dois pontos em cada uma das oito praias da Costa Oeste - situadas nos municípios de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste e Marechal Cândido Rondon. “Apenas o primeiro boletim de balneabilidade da Costa Oeste, divulgado no dia 20 de dezembro, apresentou dois pontos impróprios para banho em Entre Rios do Oeste. Os demais mantiveram a qualidade da água satisfatória”, informou Rasca.

Na região Norte, outros dois pontos são monitorados nas praias às margens da represa Capivara, um no município de Primeiro de Maio e outro em Alvorada do Sul. De acordo com resultado do último boletim de balneabilidade da região, estes dois pontos estão próprios para banho.

A sinalização que indica a qualidade da água destes pontos, segundo a coordenadora do laboratório do escritório regional do IAP em Toledo, Marilda Fornari, é feita por meio da instalação de banners indicativos em cada praia. “Além disso, o boletim é disponibilizado na internet e distribuídos nas prefeituras dos municípios onde as praias estão localizadas”, acrescentou.

Segundo ela, devido à boa qualidade da água nestas praias o trabalho de divulgação não é tão intenso como no Litoral, onde a balneabilidade varia a cada semana em alguns pontos. “No litoral é de extrema importância que os veranistas procurem se informar onde pode ou não tomar banho”, destacou.

O resultado da balneabilidade é enviado semanalmente a todas as prefeituras da Costa Oeste – responsáveis pela manutenção das praias artificiais – e também a disponibilizado na internet através dos endereços eletrônicos (www.sema.pr.gov.br) (www.iap.pr.gov.br).


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia