A ‘febre’ está de volta

Publicado em 12/03/2012 às 21:00:00 - Atualizado em 20/01/2013 às 09:54:59
Perfil de Jorge Luiz da Silva

Lançado no jornalismo esportivo por Creso de Moraes, no jornal “Curitiba Hoje”, em 1978. Um dos pioneiros na área de colunistas do Paraná-Online escrevendo sobre o futebol profissional. Substituiu o jornalista Pedro Viana no noticiário de categorias de base, acrescentando noticiário geral, com ênfase nas bases e futebol feminino. Foi árbitro de futebol e futsal por oito anos.

JORGE LUIZ DA SILVA
Tricampeão Capão Raso, com mais dois vices, é o maior vencedor até aqui entre os cinquentinhas.

Marcado pra começar daqui a dez dias, está de volta um dos principais certames amadores de Curitiba, senão o melhor, Campeonato de Sêniores, o fenômeno popularizado como Cinquentinhas, promoção vitoriosa da APE -Associação Paranaense do Esporte, dirigida exemplarmente por Leonides Dreveck.

Como uma “febre”


A competição “menina dos olhos” da APE, nasceu “de graça” em 2006, com apenas oito equipes. Depois foi crescendo a cada ano, aumentando seguidamente no número de participantes e de espectadores em todas as praças esportivas, onde os jogos foram realizados.
Ano a ano

O aumento sempre foi gradativo, porém, neste ano, foi um gratificante “boom” de clubes. “Eu previa um aumento, pelas consultas que me fizeram o ano todo, mas não esperava oito equipes a mais”, contou Leonides Dreveck, organizador do evento e presidente da APE, que teve os seguintes números de participantes até aqui, nos Cinquentinhas:

2006 - 8 equipes. Campeão: Capão Raso. Vice: Vila Fanny
2007 - 12 equipes. Campeão: Vila Fanny. Vice: Capão Raso.
2008 - 14 equipes. Campeão: Flamengo. Vice: Capão Raso.
2009 - 15 equipes. Campeão: Flamengo. Vice: Zezitos.
2010 - 18 equipes. Campeão: Capão Raso. Vice: Zezitos.
2011 - 20 equipes. Campeão Capão Raso. Vice: Zezitos.

Ganhando saúde

O Campeonato dos Cinquentinhas “caiu tão bem pra nós, que muitos atletas, companheiros há muitos anos e que estavam completamente parados, retornaram aos treinos físicos, se preparam, cuidando melhor da saúde”, disse um dos atletas que disputa o certame há quatro anos, refletindo um pensamento geral.

Mudando os hábitos

E completou, com sinceridade: “Eu mudei meus hábitos e não me arrependo, pelo contrário. Agora quando chega a sexta-feira, vou dormir mais cedo, para na manhã seguinte estar em boas condições para o jogo. Não gosto de perder e peço que a companheirada faça igual”, confessou ele, emendando: “Mas se perder, também, não tem problema, faz parte. O bom mesmo é reencontrar velhos amigos e bater aquele papo, após cada partida”, finalizou ele.

1.ª Rodada

Primeiros jogos, dia 24, às 10h, a confirmar os locais:

Grupo A

Torpedo x Capão Raso
Flamengo x Malharia Cristiane
Vila Hauer x Triestre
Ipiranga x Araucária
Pilarzinho x Botafogo
Caiuá x Amigos do Milan
Liga de Colombo x Iguaçu

Grupo B

Vila Fanny x Costeira
Zezitos x Santa Quitéria
N. Orleans x Boqueirão
Vasco x Combate
Bairro Alto x Zezitos/Morgenau
União Ahu x Fortaleza
Quatro Barras x S. Trindade

Novidades

Oito equipes são as novidades para este ano:

Torpedo, Triestre (Pinhais), Caiuá, Amigos do Milan, Liga de Colombo, Costeira (Araucária), Boqueirão e Quatro Barras.

Alterações

O Costeira, equipe de Araucária entrou no lugar do Nova Orleans B. Segundo informações de fontes dignas, o Costeira vem forte, pra concorrer ao título. Em suas fileiras estão três ex-campeões brasileiros em 85 pelo Coxa: o meia Toby; o goleiro Gerson, que disputou o certame do ano passado pelo Botafogo, inclusive ganhando o troféu de menos vazado e o zagueiro Heraldo, que vestiu a camisa do Flamengo.

Outra equipe “nova” é o Zezitos/Morgenau, segundo time do grupo de Juca, do Zezitos Bar, que estava encontrando dificuldades na hora da escalação, onde sobrava muita gente. Assim, o “problema” foi sanado da melhor forma possível.

Publicidade

Publicidade