Decisão

Publicado em 28/03/2012 às 04:30:11 - Atualizado em 20/01/2013 às 09:55:01
Perfil de Luiz Claudio Massa

Não "deu certo" dentro de campo, mas percebeu que o futebol faria parte da sua vida, mesmo longe das quatro linhas. Tem diploma de treinador de futebol, mas espera nunca precisar dele. Trata as coisas do futebol e da vida com simplicidade e leveza. Sem angústias.

Hoje, no Couto Pereira, o jogo que pode decidir a vida do Coritiba no Paranaense. Um resultado negativo acaba com o objetivo de buscar o tricampeonato e dá início a uma reforma, senão no planejamento como um todo, mas nas metas imediatas a serem alcançadas e na escolha dos jogadores que farão parte do grupo para conquistá-las. Um resultado positivo ainda traz um resto de oxigênio para as ideias e convicções até aqui tentadas.

Um jogo decisivo em muitos sentidos. Para o Tubarão vale, praticamente, o título do segundo turno e a qualificação para uma final merecida contra o Atlético. Para o Coxa só uma vitória convincente é capaz de produzir um movimento que embale o time até o fim da competição.

O que a torcida quer ver em campo é a tão esperada atitude vencedora, de pouco brilho até aqui neste ano de consolidação do time como único representante na série A do Brasileirão. Restarão poucas oportunidades para as contratações de 2012 cravarem seus nomes como reforços para a dura campanha que se aproxima.

Marcelo Oliveira promete mudanças. Se for só de mentalidade, vai depender de discurso e comprometimento. Caso a mudança seja na qualificação do time, a substituição de jogadores é obrigatória. Muitos estão aquém das suas possibilidades. Descobrir os motivos é obrigação da Comissão Técnica.  

A entrada de Demerson é óbvia por suas recentes aparições no time titular. Assim como a volta de Tcheco, aquele que dá ritmo ao time. As opções do treinador para compor o time não são muitas. Gil deve entrar no lugar de Renan Oliveira, contundido, formando um tripé com Júnior Urso e Tcheco. William sofreu uma segunda contusão muscular, não é bom arriscar a perdê-lo novamente. O ataque só terá novidade caso algum piá da base - até que enfim incluídos na convocação para o jogo - entre e mostre algo novo. Senão, o sofrimento é certo.

 

Atletiba

Quando tudo parece seguir uma lógica já firmada, vem alguém (nem me interessei em saber de onde) e coloca o bedelho para tumultuar. O Atletiba do returno já está marcado para o Alto da Glória, com a presença, unicamente, da torcida do Coritiba. Questão de isonomia, acordo de cavalheiros, avalizado pelo pessoal da Segurança Pública e da FPF. Mexer nesse vespeiro é mais um desserviço prestado ao futebol paranaense e a história do nosso clássico maior.

 

Comente a postagem

Esta postagem já contém 0 comentários.