Casas históricas

Publicado em 23/04/2007 às 21:00:00 - Atualizado em 20/01/2013 às 09:42:15
Perfil de Marcos Paulo Assis

.

dm240407.jpgA Companhia de Habitação do Paraná, Cohapar, começa a recuperar casas históricas do Paraná, revitalizando treze delas no município de Morretes e dez em Antonina, ambos no litoral do Paraná. O programa foi detalhado pelo presidente da Cohapar, Rafael Greca, à secretária estadual da Cultura, Vera Mussi, e à chefe da coordenadoria de Patrimônio Cultural, Rosina Coeli Alice Parchen, que apresentaram o levantamento de moradias históricas do Estado para Greca.

Financiamentos

A Cohapar vai financiar recuperação das casas que podem ser transformadas em habitação popular mantendo as características históricas e arquitetônicas do projeto original, para famílias que ganham entre dois e cinco salários mínimos. “Queremos identificar a história com a qualidade de vida”, comentou Greca. Em Morretes, o secretário de cultura e esportes, Rogério Luís Tonetti é o responsável pela coordenação dos trabalhos no município.

Portos na Intermodal

A partir desta terça-feira (24) os Portos do Paraná participam da Intermodal South América, a maior e mais importante feira da América Latina, focada nos mercados de comércio exterior, logística e transportes. O evento acontecerá em São Paulo até o dia 26 e servirá como uma oportunidade para a abertura de novos negócios e manutenção dos clientes que têm parcerias firmadas com os Portos do Paraná. Este é o nono ano consecutivo que os terminais paranaenses participam da feira. Com um estande de 200 m², os Portos de Paranaguá e Antonina e nove empresas instaladas nos terminais paranaenses, mostrará aos visitantes os serviços executados com padrões internacionais e os produtos movimentados com garantia de qualidade.

Tamandaré a Curitiba

O prefeito de Almirante Tamandaré, Vilson Goinski, vem acompanhando, através de periódicas visitas, os trabalhos de reurbanização da Avenida Vereador Wadislau Bugalski, que liga o centro de Almirante Tamandaré a Curitiba. São serviços de terraplenagem, sub-base em saibro, base em brita, drenagem, obras de arte, paisagismo, sinalização e pavimentação asfáltica, além da construção de 13,2 mil m² de calçadas.

Acesso rápido

Goinski destacou que após as benfeitorias a Avenida Vereador Wadislau Bugalski, uma das principais vias estruturais do município, se tornará uma opção segura e rápida de acesso à Curitiba. Além disso, a obra vai valorizar as propriedades locais e contribuir, para o desenvolvimento da região. “A revitalização trará, certamente, para toda a região da Lamenha Grande e bairros vizinhos, grandes benefícios que contemplarão todos os moradores”, frisou o Prefeito. 

Brayer eleito

Paranaguá tem representatividade na 9ª Regional de Cultura do Estado, que representa as Secretarias de Cultura de Paranaguá, Matinhos, Morretes, Antonina, Pontal do Paraná, Guaraqueçaba e Antonina. Thiago Brayer, diretor de Ação Cultural da Fundação Municipal de Cultura (Fumcul) e a presidente Maria Helena Mendes Nízio, participaram em Morretes da eleição para nova diretoria da entidade, que é ligada à Secretaria de Cultura do Paraná. O secretário Municipal de Cultura de Morretes foi eleito presidente.

De acordo com Brayer, esta representatividade é muito importante para Paranaguá porque vai viabilizar junto a Secretaria de Estado de Cultura, vários projetos para a cidade. A próxima reunião da nova diretoria acontecerá em Pontal do Paraná, no dia 6 de maio.

Procon Mirim

Em Campo Largo, o lançamento do Procon Mirim acontece nesta quinta-feira, 26, e promete movimentar a comunidade escolar. O projeto é uma realização do Procon municipal e conta com a parceria da Secretaria Municipal de Educação. A solenidade será na Casa da Cultura, e contará com a presença de autoridades municipais, estaduais e interestaduais, além dos alunos envolvidos no projeto.

Centro de Zoonoses

Faltam noventa dias para a conclusão das obras do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Araucária. Durante esta semana, o prefeito Olizandro Ferreira esteve no canteiro de obras para verificar de perto o andamento dos trabalhos. O CCZ terá três blocos: administrativo, de controle animal e outro de grandes animais, numa área de 10 mil metros quadrados, localizado em Campina das Pedras.

Seis canis

No setor de controle animal funcionarão seis canis coletivos, um canil individual, um gatil, uma sala para adoção, centro cirúrgico, sala de observação, lavanderia, farmácia, sala de expurgo, sala de esterilização, banheiros, entre outros. Para os animais de grande porte, o bloco está dividido entre dois currais, duas baias, depósito de ração e banheiros. Já a parte administrativa, além de um espaço amplo de trabalho aos funcionários e estacionamento, abrigará um setor de controle de dengue e outro para vacinação.

Poços em Adrianópolis

Foram perfurados dois poços artesianos no município de Adrianópolis para atender as comunidades de Capelinha e Epitácio. Estas comunidades tinham falta de água em épocas criticas, tempo em que as minas quase secavam.

Produtos orgânicos

Alface americana, rabanete, tomate-salada, tomate-cereja, morango e couve chinesa são alguns dos principais alimentos produzidos na região de Piraquara e que estão conquistando o mercado brasileiro. O diferencial é a utilização de agricultura orgânica, mais saudável e cada vez mais requisitada pelo consumidor. Um dos maiores compradores de Piraquara, a empresa Rio de Una, de São José dos Pinhais, adquire cerca de uma tonelada de produtos por ano e financia parte dos insumos utilizados pelos agricultores e o frete. Ela revende os produtos com selo de qualidade para grandes redes de supermercados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Treinamento e orientação

A Prefeitura distribuiu, no início do ano passado, 30 mil mudas aos agricultores e a Empresa Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) promoveu o treinamento e orientação para cultivo e processamento da fruta. Ao final de 2006, foram vendidas 37 toneladas de morango com padrão A e os agricultores arrecadaram aproximadamente R$ 86 mil com a venda do produto. Os produtos orgânicos de Piraquara também podem ser encontrados no comércio local ou diretamente com os próprios proprietários rurais que vendem seus produtos.

Publicidade

Publicidade