Excesso de vitaminas e minerais faz mal à saúde

Lyrian Saiki Publicação 23/03/2003 - 00h00 Atualizado 19/01/2013 - 20h38

Consumir suplementos de vitaminas e minerais em excesso, sem orientação médica ou de um nutricionista, pode fazer mal à saúde. O alerta é do professor Ricardo Coelho, doutor em Nutrição pela Unicamp, que proferiu palestra ontem, em Curitiba. De acordo com o professor, minerais como ferro e zinco são altamente tóxicos, podendo causar danos como cólica, enxaqueca e diarréia, no caso do excesso de ferro, e fragilidade dos ossos e hemorragia – caso do zinco. De acordo com o professor, a pessoa tem de estar ciente se come bem ou mal e se realmente precisa de suplementos vitamínicos e minerais. "Há pessoas exageradas, normalmente os atletas, que ingerem um monte de vitaminas, pensando que assim vão ter mais energia, o que é um equívoco", alerta, lembrando que outro perigo é consumir suplementos que exigem prescrição médica sem antes consultar um profissional da saúde. "A venda de alguns suplementos é liberada nas farmácias, porque não há contra-indicação. Mas os que têm tarja, só mesmo com a orientação de um médico."

Para que um organismo consiga suprir todas as vitaminas de que necessita, o professor indica uma alimentação balanceada, com o tradicional arroz e feijão. "O brasileiro está deixando de comer feijão (rico em ferro) e passando a consumir alimentos pré-preparados, congelados, ou se alimentando em self-service. Isso é muito mal", avalia.

Gestantes e idosos

Por outro lado, há o caso de pessoas que necessitam de fato de vitaminas e minerais a mais . Ë o casode gestantes e idosos. Para as gestantes, por exemplo, a quantidade de ferro recomendada que é de 30 mg por dia passa para 60. A baixa quantidade de ferro, alerta o nutricionista, pode trazer problemas ao recém-nascido como baixo peso.

Já os idosos necessitam de uma dose extra de cálcio no organismo, para evitar a osteoporose, além de vitamina D – para melhorar a captação do cálcio - e zinco, importante na manutenção do paladar e cicatrização.

Os fumantes também devem tomar um cuidado especial, como a ingestão de mais 35 mg de vitamina C por dia, além do que já é recomendado. "A fumaça do cigarro é oxidante", explica o nutricionista. Quem ingere bebida alcoólica, o cuidado com todas as vitaminas e minerais também deve ser aumentado, uma vez que o álcool espolia os efeitos de ambos.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia