Veja técnicas automassagem que podem reduzir o cansaço

Para relaxar depois de um dia estressante ou para fazer com que aquela dorzinha muscular chata desapareça, não há nada melhor do que recorrer a uma boa massagem. Mas, como nem tudo na vida é perfeito, nem sempre existe a possiblidade, seja por falta de tempo ou de dinheiro, de ir até uma boa massagista.

Nestas situações, a saída pode ser recorrer à automassagem, que pode ser feita durante alguns minutos, em casa, com um óleo ou creme, ou então, no trabalho, durante a pausa para um cafezinho. E, para te ajudar a fazer uma automassagem caprichada, o TDelas mostra alguns gestos simples, porém eficientes, ensinados pela assessora técnica dos Spas e Centros de Shiatsu do Grupo Tereza Zanchi Caroline Bolfarini Escobar. Confira ao lado!

Clique na imagem para ver em tamanho maior!

Múltiplos benefícios

De acordo com a professora do curso técnico de Massoterapia da Escola Técnica da Universidade Positivo Anne Popadiuk, a massagem é uma técnica terapêutica aplicada com as mãos que busca benefícios para os diversos sistemas orgânicos, entre eles, o aumento da circulação, que promove redução do acúmulo de toxinas produzida pelos metabolismos corporais. “Outro benefício é a redução de dores musculares: o estímulo tátil (toque) da massagem substitui o estímulo doloroso das áreas que apresentam queixas. Também ajuda na redução das dores de cabeça e, para a pele, o contato manual promove esfoliação e consequentemente renovação epitelial, entre outros”.

Anne diz que, assim como a massagem, a automassagem também promove estes mesmo benefícios, no entanto, segundo a professora, uma desvantagem da automassagem é que algumas áreas são difíceis de serem alcançadas, como, por exemplo, a região das costas. “Já os pontos localizados nos ombros (região do músculo trapézio), pescoço, face, pernas, braços e pés são bem contemplados na prática individual”. Em geral, as massagens apresentam contraindicações somente para mulheres no primeiro trimestre da gestação, em gestações de risco, indivíduos que tenham pressão alta ou baixa que não façam controle com medicação, áreas com alergias, fratura e cirurgias recentes.


Publicidade

Publicidade

Comente a notícia